Bocapiu,

Primeiro destino: Bonito

Se você gosta de natureza e aventura, Bonito – Mato Grosso do Sul é o seu destino ideal! Uma aula viva sobre a fauna e a flora brasileira, que pode ser vivenciada nas suas belezas silvestres. Seus passeios são divididos por categorias, como flutuações, aventuras, mergulhos, grutas, cachoeiras e balneários. E esse é o tipo de viagem em que é fundamental ter um planejamento, pois alguns passeios são realizados em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Como o nome já diz, são propriedades privadas com fins de preservação ambiental e por isso possuem limite diário de visitantes.

01

COMO CHEGAR
Saímos de Salvador de avião com destino a capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande. No aeroporto alugamos um carro, com GPS, que foi útil durante todos os dias da viagem. Bonito está localizada a quase 330km de Campo Grande, a estrada estava em excelente estado, bem sinalizada, e foi uma viagem muito tranquila com belas paisagens no caminho.
Outra opção é contratar o serviço de transfer na mesma agência que optar para fechar os passeios, custa em média R$100 por pessoa/trecho.

ALUGUEL DE CARRO
Optamos pelo aluguel de carro depois das pesquisas de preço e decisão do roteiro, concluímos que o carro seria útil e econômico tanto para o deslocamento entre as cidades quanto para as idas e vindas dos passeios. O trajeto para os passeios é cobrado a parte pela agência, ou indicam o uso de táxis que pode ser compartilhado.

03

HOSPEDAGEM
A cidade é pequena mas totalmente organizada para o turismo, lá você pode achar o tipo de hospedagem ideal para o seu bolso. Pesquise com calma, veja as referências de quem já se hospedou por lá e acompanhe as promoções dos sites de hospedagens. Na época da minha viagem peguei uma promoção desses sites de cupons de desconto, antes de comprar no site busquei a página oficial da pousada na internet e entrei em contato com eles para confirmar a veracidade e disponibilidade dos dias que gostaria de viajar.

PASSEIOS
Bonito tem um leque diverso de atrações naturais somada a um turismo de aventura muito atrativo! Infelizmente todos os passeios são pagos, para agendar basta escolher uma agência, solicitar o catálogo e adequar o seu roteiro ao seu gosto e orçamento. Optei pela agência Ygarapé e fiquei muito satisfeita com o atendimento.
02
Estreamos Bonito pela flutuação no Aquário Natural. O passeio começou com a apresentação dos equipamentos. Já com roupa de neoprene e snorkel, o treinamento foi realizado em uma piscina aquecida. O guia, bastante atencioso, orientou e destacou a principal regra: “Não pisar no chão, principalmente na nascente”. As águas são completamente cristalinas por conta do calcário, responsável por concentrar qualquer sólido no fundo. Pisando, eles se misturam e a água acaba ficando turva e atrapalhando o principal objetivo do passeio. O uso de protetor solar e repelente também é proibido nas nascentes. Flutuando nessas águas vão se abrindo caminhos entre os cardumes de piraputangas e dourados em meio à vegetação e à correnteza que guia todo trecho.

04 05

Com uma variedade maior de peixes, seguimos para a flutuação do Recanto Ecológico Rio da Prata, o passeio surpreendeu pela companhia de pacus e mato-grossinhos, peixes típicos do Pantanal, em uma extensão de 2,2 km pelo Rio Olho D’água, a uma temperatura de 24 graus, independentemente da temperatura externa. Saindo das águas transparentes, a flutuação na Lagoa Misteriosa foi encantadora. Após uma descida de 179 degraus, a recompensa é uma lagoa formada por abismos azuis que refletem a luz do sol e formam um incrível efeito de caleidoscópio. A sensação de flutuar nessa lagoa é indescritível, se você já realizou a etapa inicial de um curso de mergulho pode contratar o passeio completo dessa lagoa.

06

Para descansar, optamos por um dia inteiro no Balneário Municipal, um clube natural com área para flutuação, restaurantes e a visita, não programada, de araras e macacos-pregos. Para quem gosta de apreciar as aves, o Buraco das Araras é escolha obrigatória: assistir à rotina natural das araras e seu convívio com outras aves é emocionante e esclarecedor.

07

0908
Quem admira aventura, mas não quer encarar passeios tão radicais, pode experimentar o boia cross e desbravar as águas do Rio Formoso enfrentando três cachoeiras, com queda da boia garantida na primeira, e duas corredeiras em um percurso de 1,2 km, acompanhado por monitores responsáveis. No mesmo rio fica o Bote do Rio Formoso, onde se pode contemplar a fauna e a flora no decorrer de 5km, em um percurso que mistura contemplação e aventura nas quedas das cachoeiras.

10
Reserve um dia inteiro para desfrutar das cachoeiras do Rio do Peixe, as trilhas que se dividem entre a manhã e a tarde revelam lindas quedas d’água, piscinas naturais e grutas submersas. O almoço oferecido na fazenda é imperdível e o proprietário, Seu Moacyr, é um “causo” à parte: após o almoço, ele convida araras e macacos, que são criados soltos na fazenda, para cumprimentar os visitantes.

11

1312

E foi lá que eu vi um dos acontecimentos mais surpreendentes de interação com os animais:

No fim do dia, já passando das 17h, Seu Moacyr insistiu que a gente e mais um casal ficasse para ver a Lara, a arara azul que ele alimenta e coloca nos turistas para tirar foto. A situação era a seguinte, uma enorme fazenda, o gado sendo recolhido do pasto, o sol indo embora e Seu Moacyr gritando “Laaaaaraaa, papa Lara”, gritando para o além, pois horas mais cedo tinhamos visto Lara ir embora para muito longe junto com mais duas Araras e duvidamos muito que ela estivesse ouvindo. Eu já tinha desistido e ligado o carro para ir embora quando Seu Moacyr grita, “ê vem ela ali!”, quando olhei realmente lá muito longe no meio da mata avistei três araras voando, ainda não sabiamos que era a Lara mas ele insistia que era e continuava gritando, até que Lara respondeu de lá na lingua dela e mais uns gritinhos de Seu Moacyr daqui, lá vem Lara, voando lindamente para os braços do amigo, pousou, comeu sua banana, depois suas castanhas, tirou foto com a turista encantada, deitou no colo do Seu Moacyr e se despediu mais uma vez…

14

DICAS
MÁQUINA SUBAQUÁTICA
É fundamental para a maioria dos passeios ter um equipamento à prova d’água. Se você não tem, pega emprestado ou compra aquelas capas baratinhas para celular.
RESERVA DE PASSEIO
Principalmente em alta temporada, escolher e reservar com antecedência os passeios nas agências.
RPPN
Alguns passeios são realizados em Reserva Particular do Patrimônio Natural. Como o nome já diz, são propriedades privadas, como a de Seu Moacyr, com fins de preservação ambiental e por isso possuem limite diário de visitantes.
DOCES TRADICIONAIS
Não deixe de experimentar os doces das frutas típicas da região, sorvetes ou bombons de jaracatiá ou guavira.
REPELENTE
Elemento indispensável na bagagem mas fique atento aos passeios que proíbem o uso.

Fotos: Ludmila Cunha e Tiago Alencar

3+
01 comentário

Escritor

Designer, e atualmente responsável pela fotografia da Revista Flor de Dendê. Vez ou outra acha que é mochileira e sonha em desbravar o mundo mesmo dentro da sua própria cidade.

1 comentário

leni

lembro perfeitamente dessa sua viagem, mas não sabia do episódio de lara. que linda essa foto de vocês duas :)))

parabéns ludi, ótimo texto. só senti falta de infos como quanto tempo dura, em média, cada passeio e em quantos dias é possível conhecer bem bonito

:*

0

Responder

Deixe uma resposta

Siga @flordedende