Mandacaru,

As histórias da arte de viver da fé

No início de 2015 eu, Susana, apresentei meu Trabalho de Conclusão de Curso. Saída do sertão da Bahia, resolvi falar sobre as duas grandes realidades sociais de minha região: a força do catolicismo e a fé dos católicos e a seca que maltrata esse povo. Com a chegada de ajuda governamental, como cisternas e carros pipas, a seca nesta época já estava amenizada, mas a memória de um povo que sentiu a estiagem na pele jamais pode ser apagada.

São estas histórias e memórias que fizeram com que os mais velhos resistissem aos problemas da seca no sertão baiano, que me levaram a escrever o livro “A arte de viver da fé” como objeto de meu trabalho de conclusão. Visitei três localidades marcadas pela seca e pelo catolicismo: a comunidade de Maria Quitéria, em Feira de Santana, Marcionílio Souza (minha terra) e Iaçu (cidade vizinha a minha, onde cresceu meu pai). As histórias envolvem diversas localidades, como Ipirá e o povoado de Queimadinhas em Marcionílio Souza, que permanecem nas memórias de meus adoráveis personagens.

Convido-lhes a conhecer essas histórias que apenas ouvi e estruturei para que o mundo pudesse conhecer.

0
0sem comentários

Escritor

Susana Rebouças, 23 anos. Graduada em Comunicação com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia. Jornalista da Flor de Dendê.

Deixe uma resposta

Siga @flordedende