Agua de Chocalho,

Operação destrói porta no terreiro Vodun Zo

Uma operação policial realizada no final da manhã, no bairro da Liberdade, acabou com danos para o Terreiro Vodun Zo. De tradição jeje savaulu, o espaço religioso é liderado pelo Doté Amilton Costa e foi reconhecido como patrimônio do município de Salvador.

“Os policiais chegaram aqui perguntando se poderiam atravessar o terreiro durante a batida. Eu tive a maior boa vontade em colaborar, mas pedi que tomassem cuidado com a estrutura. Não adiantou. Arrombaram portas trazendo danos à nossa comunidade”, contou Doté Amilton.

A Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi) foi informada e está buscando auxiliar a comunidade na apuração da ocorrência.

Aqui fica o registro e a solidariedade à comunidade do  Vodun Zo com o desejo de que o tratamento adequado ao caso seja adotado pelas instâncias competentes. Estado e prefeitura precisam adotar o procedimento correto em relação ao episódio.

15+
08 comentários

Escritor

Nasci em Cachoeira no recôncavo; cresci em Iaçu na Chapada Diamantina e há 24 anos vivo em Salvador. Transito, portanto, em três das áreas mais charmosas da Bahia. Sou jornalista, mestra em estudos étnicos e africanos e doutoranda em antropologia.

8 Comentários

Mário Júnior

Falta de respeito com o Vodun zo e doté Amilton, conheço a casa ,lugar de muito respeito.

5+

Responder

ANTONIO CARLOS SOARES DE SOUZA SOUZA

Achei, uma arbitrariedade por parte da Polícia, q mesmo sendo tratada com Educação aos policiais os mesmos não corresponderam usando da truculência arbitrária!! Será se na ordem de serviços, constava arrombamento de templos, causando danos materiais e imateriais ao Vodun zo? Deixo aqui meu protesto a maneira como a polícia se comportou nessa diligência.

4+

Responder

Jandira Santana da cruz

Precisamos unir forças contras as forças armadas que insistem em nos aniquilar. Meu total apoio e solidariedade a toda família e Vodun zôo, e em especial ao Doté Amilton.
Ekede Jandira Mawusi/terreiro do Bogum

2+

Responder

Yá Tânia

Muito triste ver isso ,sou Yalorixa Tânia de Ogunté ,Ilê Asé Yá Onin Ogunté estou junto com vcs nesta caminhada. Asé ô

2+

Responder

suzana serafim

Bom dia.

Eu estou pasma com uma notícia dessa ter acontecido em Salvador.lamento o ocorrido espero que vcs tenham bons resultados com as autoridades.

2+

Responder

Valter de Assis

Truculência policial em um terreiro de Candomblé, possibilidade do mesmo ato em todos; reparação é a palavra de ordem, com a palavra as nossas entidades representativa.

0

Responder

walney Magno

Existe uma Comissão no Comitê Estadual de Povos e Comunidades Tradicionais (Cespct), que deve ser acionada para acompanhar este caso.

0

Responder

Deixe uma resposta

Siga @flordedende